fbpx

O azul mais puro

Cientistas californianos criaram um novo tom de azul chamado Azul Quântico. Há uma busca incansável pela cor mais pura dentre todas, que está acontecendo entre várias tonalidades. Já foi encontrado o preto “mais preto”, agora está na vez dos azuis. 

Olga Alexopoulou é uma artista, porém ao lado de seus colegas entrou na pesquisa e todo com o mesmo objetivo: Encontrar um novo pigmento azul. Portanto o foco era encontrar um tom diferente de tudo que já foi visto, algo futurístico, puro, mais puxado para neon do que para as tintas tradicionais. 

Depois de vários testes finalmente chegaram até um pigmento fascinante. Sob a luz ultra violeta brilha de forma que lembra o cenário com bioluminescência do filme “Avatar”. 

Azul nunca foi um pigmento fácil de se conseguir. Não há exemplares frequentes na natureza. Asas de borboleta e penas de pássaros azuis são frutos de ilusões de ótica. Mesmo assim, a busca pela bela tonalidade não cessou, até hoje a cor favorita da maior parte da população mundial. Os primeiros azuis foram criados com a ajuda de pó feito de pedras como azurita e lápis lazuli. 

Portanto era um pigmento extremamente caro. O azul prussiano foi criado acidentalmente no século XVIII e foi usado em pinturas como A grande onda de Kanagawa e Picasso utilizou muito esse pigmento em sua “fase azul”.

Para a nossa sorte, hoje em dia temos uma grande variedade de pigmentos azuis. Portanto podemos apreciar uma das cores mais amadas do mundo enquanto esperamos a nova tonalidade alcançar o mundo da arte! 

Confira abaixo algumas das obras de nossos artistas com várias tonalidades azuis!

Comentários

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário